segunda-feira, 7 de agosto de 2017

177 - Terras de Capelins

Acontecimentos e Casos, em Capelins

Os Bonecos de Santo Aleixo em Ferreira de Capelins

Um dos acontecimentos mediáticos de grande relevo em Ferreira de Capelins, em meados do século passado, era a chegada e atuação dos Bonecos de Santo Aleixo (Monforte). Algum tempo antes da data prevista da sua chegada, já não se falava noutra coisa, os miúdos, porque não se cansavam de ver vezes sem conta o "auto da criação" e outros, embora, muitos já o soubessem de cor. Os graúdos, também gostavam de ver as marionetas, as danças, ouvir as música e cânticos inerentes. O espetáculo, para os pequenos começava logo no dia da chegada da carroça que transportava as marionetas e o pessoal que as manipulavam, e que tocavam, falavam e cantavam, mas, muitos dos pequenitos pensava-mos que eram os bonecos que faziam isso tudo, as pessoas vinham para os trazer e só para tocar o tambor pelas ruas e pelo alto do Monte do Pinheiro. A atuação dos Bonecos de Santo Aleixo envolvia a maioria dos espetadores, aqueles que se destacavam em alguma coisa, boa ou menos boa, durante o ano. Existia um informador na aldeia que, antes dava a conhecer ao Mestre Salas, as peripécias que tinham acontecido durante o último ano, de interesse da população, desde, namoros mal sucedidos, negócios falhados ou não, situações engraçadas, para algubs. Depois, durante a atuação era anunciado um nome, quando os espetadores se apercebiam quem era o contemplado, começavam logo todos a rir, porque, como já conheciam a situação, sabiam que vinha aí divertimento. Muitas vezes, a pessoa visada não gostava de ser nomeada e, de se rirem, nesse caso, a cena não tinha o fim esperado, mas, quem se apresentava a ver o espetáculo, era porque não se importava, uma vez que não passava de uma brincadeira e muitas vezes colaboravam com motes, para as décimas que eram feitas pelos Mestres, Salas e Chanca, no fim da brincadeira, tinham que dar uma contribuição monetária, mas até chegar ao fim, levavam algum tempo. O Mestre Salas, mandava um rapaz de serviço a buscar a contribuição e, a pessoa enviava beatas de cigarros, outras vezes, um ou dois tostões dentro de uma caixa de fósforos. Assim, enquanto não fosse enviada uma quantia razoável, o Mestre Salas fazia versos de escárnio e maldizer a essa pessoa, o resultado, era tudo a rir. Por fim, quando se entendiam, eram feitos versos ou décimas de grande elogio.
Os Bonecos de Santo Aleixo, atuavam duas noites seguidas em Ferreira de Capelins, no casão do Ti Xico Violantinho (falecido), o recinto ficava cheio as duas noites, daqui, seguiam para Montejuntos, Cabeça de Carneiro e por aí adiante, mas, havia rapazes que os acompanhavam por essas terras, não se cansavam de ver e ouvir a mesma coisa vários dias. Alguns diziam que não andavam atrás dos bonecos, mas, sim, de umas bonecas do elenco, primas ou sobrinhas do Mestre Salas.
Agora, os Bonecos de Santo Aleixo estão no CENDREV - Teatro Garcia de Resende em Évora, mas o Mestre Salas, Mestre Chanca e companhia desse tempo, não estão.

Bonecos de Santo Aleixo 



Sem comentários:

Enviar um comentário

293 - Terras de Capelins  História, lendas, tradições, usos e costumes das terras de Capelins A lenda das Cavalhadas nas Festas Religio...