quarta-feira, 12 de agosto de 2015

93 - Terras de Capelins

Segredos da Villa Defesa de Ferreira, termo de Terena

As nossa investigações sobre a história da Villa Defesa de Ferreira, termo de Terena (atual Freguesia de Capelins), indicam-nos que, entre 1376 e 1385, o seu senhorio pertenceu a duas Infantas com o mesmo nome Beatriz ou Brites (Tia e sobrinha). 
No presente documento, uma carta do rei D. Fernando, este faz a doação de várias Vilas e Lugares, entre os quais, Ferreira e Terena, à Infanta Dª Beatriz. No verdadeiro documento, não se verifica que efetivamente fosse a sua filha, que era realmente "Infanta Dª Beatriz", mas nessa mesma época existia outra Infanta com o mesmo nome, a Infanta Dª Beatriz, Condessa de Albuquerque, meia irmã do rei D. Fernando, ou seja, também filha de D. Pedro I, mas de Dª Inês de Castro e, tudo indica que foi a esta Infanta que no dia 24 de Março de 1376, (Era de César de 1414) que D. Fernando fez a referida doação, a qual, na indicação do Arquivo Nacional da Torre do Tombo, foi a sua filha, situação que vamos contestar muito em breve. Isto porque:

Por carta de 19 de Dezembro de 1378, por motivo de a Infanta Dª Beatriz, meia irmã do rei D. Fernando ter conspirado para a sua morte, através daquele documento, foram-lhe retirados os bens e os Lugares de Terena e Ferreira foram entregues a Fernando Afonso de Albuquerque. Conforme: Arquivo Nacional da Torre do Tombo, (Chancelaria D. Fernando I. II, f. 36 v).
Como retirava D. Fernando esses bens à sua meia irmã em 19 de Dezembro de 1378 se não lhe tivesse feito anos antes a sua doação? Depois, para complicar a situação, o Arquivo Nacional da Torre do Tombo publica outro documento a informar que, o rei D. Fernando fez exatamente a mesma doação a sua filha no dia 03-11-1379. Esta sim, pensamos estar correta. será portanto, só a partir desta data que o senhorio de Terena e Ferreira, passaram a pertencer à outra Infanta Dª Beatriz e filha do rei D. Fernando, que casou com D. João I de Castela, já viúvo.


CARTA DE DOAÇÃO, FEITA PELO REI D. FERNANDO A SUA FILHA, D. BEATRIZ, DOS LUGARES DE ÉVORA-MONTE, ALCÁÇOVA, FERREIRA, TERENA, LOUSÃ, ARGANIL, PEDRÓGÃO, PENACOVA, SANTA COMBA, MORTÁGUA E OUTROS, COM TODOS OS SEUS DIREITOS, RENDAS E PADROADOS DAS IGREJAS
NÍVEL DE DESCRIÇÃO
Documento simples Documento simples
CÓDIGO DE REFERÊNCIA
PT/TT/GAV/3/2/9
TIPO DE TÍTULO
Formal
DATAS DE PRODUÇÃO
1376-03-24 A data é certa a A data é certa
DATAS DESCRITIVAS
Alcanhões
DIMENSÃO E SUPORTE
1 doc.; perg.
ÂMBITO E CONTEÚDO
Tem vestígio de selo pendente por trancelim de fios verdes e encarnados.
COTA ATUAL
Gavetas, Gav. 3, mç. 2, n.º 9
IDIOMA E ESCRITA
Português
UNIDADES DE DESCRIÇÃO RELACIONADAS
Relação sucessora:
Portugal, Torre do Tombo, Leitura Nova, liv. 35 (Livro 6 de Místicos), f. 19 v.
Transcrito sumariamente em Portugal, Torre do Tombo, Reforma das Gavetas, liv. 7, f. 32.






Sem comentários:

Enviar um comentário

283 - Terras de Capelins  História de Capelins  Escritura da Courela onde foi construída a Igreja de Santo António Como sabemos, as ...